Capitulo 12


Aquele fim-de-semana passou assim entre caricias e vários beijos trocados, ninguém dizia que eles namoravam, mas ninguém também não podia dizer que eles não tinham nada. Na verdade essa era a grande dúvida da Vanessa; o que é que eles tinham? Será que namoravam? Era so um rolo? Ela se sentia confusa mas ao mesmo tempo com um certo medo.

Zac: Bom dia. – Beijou a bochecha dela quando acordou, e aproximou mais perto de si. – Já acordada?

Vanessa: Sim, parece que sim. – Olhou para o relógio que marcava sete da manhã, era cedo, mas ela nem tinha dormido.

Zac: Que se passa? – Perguntou ao ver que ela não o beijava. Ele queria sentir seus labios denovo nos seus.

Vanessa: É que estou um pouco confusa. – Admitiu virando-se ficando de frente para ele.

Zac: Confusa com o quê? – Levantou se ficando de joelhos na cama, ela se sentou, olhando-o.

Vanessa: Eu gosto muito de ti e tu sabes disso, e estes dias eu tenho amado estar assim perto de ti. – Ele sorriu com quase a sua declaração, mas depois ela continuou. – Mas eu não entendo o que nós temos, tenho pouca experiencia nisto…nós namoramos? – Perguntou vendo Zac sorrir corou, e sentiu seu corpo ficar quente de nervosismos, pensava que ele estava a gozar pela pergunta dela,mas depois ele saltou da cama e pegou na flor que estava em cima da bandeja.

Zac: Vanessa. – Voltou para cima da cama ficando em quase que em cima dela.- Queres namorar comigo? – Perguntou e ela riu agora mais aliviada, pegou a rosa vermelha que ele lhe entregava e a cheirou.

Vanessa: Não sou louca suficiente para negar me a esse pedido. – Puxou a blusa dele e o beijou fazendo cai o corpo dele por cima do dela, e de beijos a beijos caio a rosa no chão, as mãos dele já entravam pela blusa dela, mas do nada ele parou. – Que foi? – Perguntou diante da cara vermelha dele.

Zac: Sabes é que eu não tenho muita experiência nesses campos. – Admitiu e Vanessa permaneceu em silêncio, nunca que pensaria encontrar o rapaz daquela idade, com aquela cara bonita e para mais virgem, não podia ser um homem e sim um anjo, mas tinha seu sentido, já que para Vanessa era o seu salvador.

Vanessa: Ninguém nasce ensinado. – Pegou a mão dele e beijou. – Tudo se aprende com tempo, não te preocupes. – Voltou a puxa-lo porá cima de si e os beijos continuaram, com as mãos dele sentido a pele dela entre seus dedos. Os dedos quentes do Zac estava a apertar de leve a cintura dela que estava arrepiada pelo o toque quente. Ele era doce e carinhoso, nao podia compara-lo a ninhum que a teve apenas por desejo.

Zac: Eles voltam hoje não é? – Separou se dos lábios dela para perguntar, mas as mãos continuava vagado pelo corpo dela. Desde sua cintura até á sua coxa onde ele acariciava e dava leves apertos que a faziam estremecer.

Vanessa: Sim eles voltam hoje, está noite a casa já está cheia. – Acariciou a cara dele.
– Mas não te preocupes, estive a falar com Chace. – Zac revirou os olhos ao ouvir o nome mas a deixou continuar. – Estive a falar com ele e estamos a preparar todo um plano de fuga.

Zac: Sabes eu que estive a pensar nisso, Vanessa eu não te quero meter no meio de lago que não tem nada a ver contigo, eu não te posso colocar assim em perigo, se estas pessoas soubesse o que se esta a passar entre nós sabe se lá o que eles faria. - Ela não teve respostas a não ser beija-lo mais uma vez, nunca sentiu que ninguém a protegera tanto como ele fazia. Ela sentia que a cada minuto o carinho que ela sentia por ele crescia em seu peito quase a sufocando de medo por causa do futuro proximo. O medo que Pitt o mata-se antes que ela consegui-se fugir com ele. Ela sentia que o tinha que tirar dali o mais rapido possivel.

Vanessa: Se tem a ver contigo, tem a ver comigo, e eu não te vou deixar nesta sozinho, vou estar sempre ao teu lado, não te preocupes. - Zac abriu um enorme sorriso e inclinou-se para cima dela e a beijou apertando com um pouco de mais força a sua cintura o que a fez aprofundar o beijo. Ela estremecia cada vez que as mãos do Zac se mechiam em seu corpo como se fosse uma corrente eletrica, como se a cada toque suas peles se reconhecem. Ela se sentia completa daquela forma.

Eles se separam do beijo quando ouviram o barrulho de passos nas escadas, eram passos apresados que foram reconhecidos como os do Chace. O que será que se estava a passar?

Vanessa saiu da cama mesmo na hora que Chace entrou no quarto e Zac fez uma careta quando o viu a ir ter com Vanessa e a puxou para um canto sussurando em seu ouvido.

Zac não gostava quando a Vanessa abraçava e beijava o rosto do loiro que a conhecia desde que ela entrou aqui, mas ela dizia que eram tipo irmaos e ele acreditava nela, já que ela nunca havia mentido para ele e sempre o ajudou desde que chegou naqela casa.

Ele se despertou dos seus pensamentos quando Vanessa se aproximou dele com uma careta e viu o Chace a sair do quarto rapidamente do mesmo geito que ele havia entrado.
Zac: Algum problema? - Ele estendeu a sua mão e quando ela aceitou sua mão ele a puxou para si com carinho e abraçou seu pequeno corpo. Ele a sentia tensa em seus braços.

Vanessa: Eles estão chegando em uma hora. - Ela sussurou e Zac deu um suspiro cansado e beijou os labios dela de leve e com carinho ele sabia que ia ser complicado apartir daquele momento mas ... ele lutaria por ela e por a sua liberdade nem que tivesse que matar e morrer para isso.

Zac: Nós vamos conseguir lutar contra isso princesa. - Ele sussurou e beijou a testa dela com carinho. Eles sabiam que a verdadeira batalha ia começar apartir do momento que Pitt entrasse pela a porta da enorme mansao a dentro.


*******************************************************************
OIE GENTEEEEEEEEEEEEE *-*
Estamos postando denovo!
Estaoo gostando da historia? O que será que vai acontecer no proximo cap? AI AI AI vai aquecer! Preparem os coraçoezinhos lindos que batem para viver nao queremos ser culpadas por mortes compulsivas de ansiedade kkkkkk brincadeira!
Beijos ate ao proximo cap.
Comentem ou carregem nos quadradinhos muitooo fofos. *-* Kiss Kiss

3 comentários: