Capítulo 3_1ªParte


Depois de uma longa noite no jacuzzi; Ryan, adormeceu, Vanessa deitou-se do lado dele, mas até os olhos dele fecharam. Metade da noite foi passada apreciar a imagem da lua que apoderava dos seus olhos e que tinha capacidade de deixar relaxada. Aniversario, era a grande época do ano para ela pensar em tudo; principalmente na família desconhecida.
Ryan: E então…. – Apareceu por detrás, abraçando-a, ela ali ficou balançando naquele abraço quente. – O que vai pela cabecinha, da minha pequena? – Vanessa torceu o nariz, odiava que lhe chama-se de pequena, era evidente que o era, mas não gostava de ser diminuída, nunca.
Vanessa: Coisas, minhas, nada de mais. – Fechou os olhos, deixando se levar, pelo embalo do corpo dele.
Ryan: Percebo. – Beijou a testa, dela, pegando-a ao colo. – Mas amanhã vamos partir cedo, o melhor é dormir. – Disse deitando-a.
Vanessa: É, tens razão. – Colocou-se de baixo dos lençóis, virando-lhe costas, Ryan riu, já estava habituado á pose fria.
O resto da noite Vanessa sonhou com coisas que não queria, na sua cabeça só via sague e mais sague. Quando o sol se pós Ryan a chamou e ela acabou por o derrubar da cama, pelos pesadelos, que nunca a deixava descansar.
Vanessa: Desculpa. – Saltou da cama a baixo, ajudado o a por se de pé. – É para irmos, certo, eu vou tomar banho. – Correu até ao banheiro trancando-se colocou a água fria a correr, pondo-se logo debaixo dela, deixando a escorrer pelo seu corpo.
Ryan: As malas estão arrumadas, eu espero por ti, lá em baixo para o pequeno-almoço. – Avisou saindo do quarto deixando a sozinha. Quando saio do duche, respirou fundo e trocou de roupa, algo leve, para voltar a Itália. – Grande banho. – Disse puxando-o a cadeira pela ela se poder sentar.
Vanessa: Á dois dias que não disparo; nem faço ioga tenho que relaxar de alguma maneira. – Disse colocando os óculos, e começando a comer. O resto da refeição foi passada no silêncio, depois veio o embarque no avião feito da mesma maneira.
Ryan: Estás, bem? – Perguntou, antes de entrarem na grande mansão do padrinho.
Vanessa: Sim, claro que sim, vamos. – Entrou sendo abraçada logo por Brad.
Brad: Gostas-te da surpresa? – Sorriu para ela, antes de lançar um olhar serio a Ryan, ela era a menina da casa.
Vanessa: Muito, de facto é um verdadeiro paraíso. – Sonhou por momento voltando a lembrar a praia.
Alex: Chegaram. – Desceu as escadas com o passo pesado.
Ryan: É, parece que sim. – Passou por ele metendo-lhe um papel no bolso.
Alex: Havai? – Sorriu de raiva, para Ryan, descobriu horas depois de eles terem partido, e nãos os segui pelo seu pai.
Ryan: Devias experimentar, é um local maravilhoso, e a companhia então. – Olhou para o rabo de Vanessa e depois de volta para ele.
Alex: Otário. – Sussurrou, de punhos fechados.
Vanessa: Bem eu vou até ao meu quarto. – Avisou subindo as escadas, Alex aproveitou, para ver o que Ryan lhe tinha colocado no bolso.

Ryan: Uma pose no quarto e só para mim. – Mostrou os dentes brancos gozando com Alex que ferveu, acabou por cair em cima dele ao murro. Soco para cá, soco para lá; já ambos estavam magoados, mas nenhum parava o odio era tão grande que a vontade se matarem, um ao outro cresceu no momento.
Brad: Parem com isso. – Bateu com a bengala no chão e eles pararam.
Alex: Ela não é tua. – Apontou com fúria.
Ryan: Muito menos tua….
Brad: Ela não de ninguém. – Disse calmo. – Na verdade ela é apenas minha, e ninguém me a vai tirar. – Olhou para ambos, serio.
Alex: Está apaixonado pela Vanessa? – Perguntou no berro que ecoou pela casa.
Brad: Claro que não. – Riu. – Mas eu sou o chefe, a Vanessa é minha um das melhores lutadoras atiradoras que eu tenho.
Alex: Ok. – Disse respirando de alívio, se seu pai gostasse dela, ele nunca mais teria hipóteses com Vanessa.
Brad: Mas sabem, eu não quero que vocês lhe dêem cabo da cabeça, eu preciso dela pronta para qualquer trabalho.
Ryan: Mas….
Brad: Mas cala-te, eu tenho algo para vocês fazerem de muito importante…
Alex: Vamos matar alguém? – Interrompeu o pai como ele não gostava.
Brad: Não, vamos raptar, mas depois eu falo convosco, agora vão curar essas feridas. – Mandou e eles não disseram mais nada, subiram as escadas em silêncio, com vontade de terminarem o que tinham começado, e tudo por Vanessa. Ryan para um lado, Alex, para o outro, encontraram-se apenas na mesa de jantar, mas dissidiram não dizer nada.
Vanessa: Vou voltar para o meu quarto. – Avisou terminado a refeição. – Vou tomar um duche, um resto de uma boa noite. – Sorriu com a sua simpatia, e saio trancando-se no seu quarto ligado o chuveiro, ela precisava de tomar dois banhos, ao dia, para não se sentir, suja com as coisas que Fazia. – O que fazes no meu quarto? – Perguntou prendendo melhor a toalha ao corpo.

Alex: Estava á tua espera, hora, essa. – Saio de perto da janela, ligando a luz, para a poder ver.
Vanessa: A pergunta é como entras-te? – Foi até ao closet, tirara a roupa.
Alex: Veste algo bonito. – Pediu, mudando o assunto de como tinha entrado.
Vanessa: Porquê? – Parou de olhar para a sua roupa mirando o peito nu dele. – E porque estás de casaco sem camisa?
Alex: Tu fazes demasiadas, perguntas, mas bem começando já a responder; o que achas do meu novo casaco? – Deu uma voltinha.
Vanessa: Ficava melhor com uma camisa….
Alex: Eu sei, mas eu preciso é de escolher….
Vanessa: Ok, ok. – Falou, interrompendo-o. – É giro. – Deu de ombros.
Alex: Olha, eu estava a pensar levar-te a um sítio, por isso veste algo bonito como eu. – Sorriu de lado, como era convencido.
Vanessa: Mas onde vamos? – Levantou a sobrancelha, interrogando-se sobre se seria a mesma festa surpresa de sempre.
Alex: É uma surpresa. – Respondeu, dando a confirmação, de que seria  uma noite bem louca num bar.
Vanessa: Tudo, bem mas agora sai, eu quero, me trocar. – Pediu e ele fez o que ela mandou retirou-se, deixando a olhar para a data de vestidos que tinha. O bom de ter dois homens atrás dela, é que, eram totalmente diferentes, uma visita a um sitiou calmo, como o Havai e uma noite alucinante numa enorme festa; é por isso que não dava para escolher entres os dois.
Alex: Estás pronta? – Perguntou assim que ela, saio do seu quarto, com um vestido que daria para brilhar e dançar.
****»»»»****
Bem mais um capítulo postado; eu queria apenas informar, que todos os capítulos são feitos por mim e pela Andreia, sempre em conjunto (Já agora agradeço que ela seja tão fácil de trabalhar, e esteja sempre tão animada por tal) é isso somos uma equipa e como tal gostamos de ver; que tem curtido a historia que ainda tem muito que se lhe diga... respondendo algumas meninas; já não falta muito para Zac entrar não. E bem Obrigada por comentarem :)

3 comentários: